Painel do Cliente Novo Cadastro

Atendimento

Atendimento

55 3322-5694

Baixar Catálogo

Baixar

Catálogo

Meus Pedidos

Meus

Pedidos

Minha Conta

Minha

Conta

Seja uma Revenda

Seja uma

Revenda

Rede Shop Rural Ordenhadeira Ordenha Rede Shop Rural Ordenhadeira Ordenha
MenuMenu

Painel do Cliente

Conjunto de Ordenha
Depósito de Vácuo
Kit Instalação de Ordenha
Medidor de Leite
Ordenha 1 vaca por vez
Ordenha até 2 vacas por vez
Ordenha até 3 vacas por vez
Ordenha até 4 vacas por vez
Ordenha até 5 vacas por vez
Ordenhadeira Canalizada
Ordenhadeira Completa
Ordenhadeira Movel
Unidades de Vácuo
Correias
Esticadores de Correia
Oleo
Peças de Borracha
Peças para Vácuo
Pulsadores e Peças
Reguladores de Vácuo
Transferidor
Bombas de transferência
Bombas de vácuo
Contactoras
Disjuntores
Motores Alta Rotação
Motores Baixa Rotação
Palhetas
Polias em Alumínio
Polias em Ferro
Retentores
Rolamentos
Selos Mecânicos
Base para Coletores de Leite
Capas de Teteira
Peças para Coletores
Tampas de Coletores
Válvulas TIP TOP
Jardim
Mangueiras Espiral
Mangueiras para Ordenha
INABOR
prime
Teteira de Borracha Prime
Teteira em Borracha
Teteira em Silicone
Teteira Importada
Teteira Triangular
Aplicadores
Aquecedores Solares/Elétricos
Escovas
Filtros
Lavador e Peças
Placas Solares
Produtos Químicos
Resistência
Eletrificadores
Veterinária
Abraçadeiras
Abraçadeiras Rosca sem fim
Botas
Equipamentos de Aferição
Ferramentas
Laticínios
Mochadores
Peças Caminhão
Peças em PVC
Transformadores

Setor teme não conseguir se adaptar às novas regras de produção

Publicada em 10 de Junho 2019.

Setor teme não conseguir se adaptar às novas regras de produção

As instruções normativas 76 e 77 que modificam regras importantes de produção, transporte e armazenamento de leite cru começaram a valer nesta quinta-feira, dia 30. Em nota, o Ministério da Agricultura informa as INs abrangem desde a organização da propriedade rural, suas instalações e equipamentos, até a formação e capacitação dos responsáveis pelas tarefas cotidianas, o controle sistemático de mastites, da brucelose e da tuberculose.

As normas mantêm o padrão de contagem bacteriana para o leite cru refrigerado na propriedade rural de 300 mil unidades por mililitro, vigente desde julho de 2014. Produtores que ultrapassarem, por três meses consecutivos, o nível aceitável deixarão de fornecer para laticínios.

“Diante dos dados de qualidade obtidos pela Rede Brasileira de Laboratórios de Controle de Qualidade de Leite (RBQL), a situação atual ainda não permite uma redução de padrão, sendo necessária a adoção de outras ações para avançar nos índices de qualidade”, disse na nota Ana Lúcia Viana, diretora de Inspeção de Produtos de Origem Animal da Secretaria de Defesa Agropecuária.

Para as indústrias, o padrão de contagem bacteriana foi estabelecido em 900 mil unidades por ml, para que o leite, após o transporte, mantenha a qualidade obtida na origem.

Segundo o presidente do Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados do Rio Grande do Sul (Sindilat-RS), Alexandre Guerra, o Ministério da Agricultura levou em conta a regra europeia, o que não pode ser aplicado no estado. “Na Europa, o volume de leite produzido por agricultor é maior, mas, por aqui, não. Temos que coletar leite de muitos produtores para encher um caminhão, o que faz com que muitas vezes o produto demore para chegar à indústria”, pondera o dirigente.

O setor industrial reconhece que a medida serve para trazer mais qualidade ao produto, porém, acredita que deveria ter mais tempo para se adaptar às mudanças. “Não vemos problema em cumprir o regramento, mas esperávamos um período de transição. Isso foi solicitado ao Ministério da Agricultura quando a lei foi redigida”, diz Guerra.

Milene Cristine Cé, auditora fiscal federal agropecuária do Ministério da Agricultura no Rio Grande do Sul, lembra que o limite de contagem bacteriana total foi estabelecido em novembro do ano passado. “Os efeitos práticos serão vistos a partir de novembro de 2019, quando teremos uma média. Só então notificaremos ou multaremos as empresas em que a medição ficar fora dos padrões”, diz a auditora.

“Para atender este padrão, é necessário que os estabelecimentos revisem a sua logística de coleta, as condições dos tanques dos caminhões transportadores, e os procedimentos de higiene deles. São procedimentos que visam amenizar a multiplicação bacteriana e fornecer produtos de maior qualidade ao consumidor”, disse Ana Lúcia.


Outra mudança importante diz respeito à temperatura do leite na chegada à indústria, que passou de 10ºC para 7ºC. Em casos excepcionais, em que o processo enfrente problemas nas estradas ou desastres naturais, o limite será estendido a 9ºC.

A Comissão Técnica Consultiva do Leite (CTC/Leite), a ser criada com a participação dos integrantes da Câmara Setorial do Leite e Derivados e das secretarias do ministério, vai acompanhar a aplicação das normas.

 

 

Fonte: https://canalrural.uol.com.br/noticias/pecuaria/leite/leite-novas-regras-producao/ 

Leia mais

Custo da produção abaixa depois da suspensão das tarifas de importação

Custo da produção abaixa depois da suspensão das tarifas de importação

Como fica o mercado leiteiro para Outubro

Como fica o mercado leiteiro para Outubro

Como aumentar a produtividade leiteira

Como aumentar a produtividade leiteira

Cresce a produção global de leite

Cresce a produção global de leite

Futuro dos lácteos no Brasil: como será após a pandemia?

Futuro dos lácteos no Brasil: como será após a pandemia?

Novo recorde no preço do leite

Novo recorde no preço do leite

Tendência de alta no preço do leite vai continuar

Tendência de alta no preço do leite vai continuar

Vamos nos preparar para exportar leite

Vamos nos preparar para exportar leite

Mercado de lácteos segue aquecido neste mês

Mercado de lácteos segue aquecido neste mês

Santa Catarina é o 4º maior produtor de leite no ranking nacional

Santa Catarina é o 4º maior produtor de leite no ranking nacional

Pagamento

Cartões de Crédito e Débito, Depósito e Boleto.
Trabalhamos com PagSeguro

Segurança

Site certificado em uma das
maiores autoridades do mundo

*No cartão de crédito. Ofertas válidas até o término de nossos estoques. Vendas sujeitas a análise e confirmação de dados.
Preços e condições de pagamento exclusivos para compras via internet. Imagens ilustrativas.
RS RURAL DISTRIBUIDORA LTDA ME - CNPJ: 23.816.237/0001­40.
Travessa Maria Aldina Zago, 1566 - Bairro: Brum - CEP 98035-265 - Cruz Alta - RS.
Contato: contato@redeshoprural.com.br ou (55) 3322-5694.
© 2017-2021 Rede Shop Rural
Rede Shop Rural - Distribuidora de peças de ordenhadeira e equipamentos Loja desenvolvida pela Netface